[texto extraído de querobolsa.com.br]

A Universidade Presbiteriana Mackenzie é a instituição de Ensino Superior particular com o menor índice de evasão do Brasil. Dados mostram que a cada 100 estudantes que ingressam na universidade paulistana, apenas nove abandonam o curso antes de se formar.

A taxa de 9,09%, menor entre as universidades privadas, está abaixo da média de abandono nacional. No Brasil, aproximadamente um em cada quatro estudantes que ingressam no Ensino Superior não conclui o curso. O índice nacional é de 24,58%. No estado de São Paulo, a média de evasão é 24,7%.

Os números foram levantados pelo Quero Bolsa, plataforma de inclusão de estudantes ao ensino superior, utilizando a base de dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), divulgados em outubro de 2018 e referentes ao ano de 2017. Os métodos do estudo podem ser lidos ao final do artigo.

Estrutura, professores e empregabilidade são fatores

Marco Tullio de Castro Vasconcelos, vice-reitor do Mackenzie, explica que o baixo índice de evasão na instituição se dá por diversos motivos. “Sobretudo, em função da respeitabilidade, da credibilidade acadêmica construída ao longo dos seus mais de 100 anos atuando em educação superior“, explica Vasconcelos.

O vice-reitor destaca alguns fatores para que a evasão no Mackenzie esteja abaixo da média nacional, como o ambiente moderno do campus, a experiência dos professores e os programas de estágio em empresas importantes. A empregabilidade também reflete no número positivo do índice. Segundo Vasconcelos, a universidade oferece espaço para que os estudantes ingressem preparados e sejam bem vistos no mercado.

Além de estágios, existem oportunidades para participação em atividades de ensino, como monitores, de pesquisa, por exemplo por meio do Programa de Iniciação Científica, e de extensão, as quais incluem cultura e esportes“, completou.

Alto investimento em infraestrutura das salas de aula, laboratórios e bibliotecas, avaliação constante de alunos e professores e incentivos à qualificação dos docentes são outras razões apontadas pelo vice-reitor.

A existência de programas de pós-graduação e fomento a pesquisas são outras iniciativas valorizadas“, ressaltou. “Nos últimos anos, [houve] importante incentivo às atividades de internacionalização, tanto de docentes como de discentes, o que inclui programas de dupla titulação (graduação e pós-graduação)“.

Cenário nacional de abandono

No cenário que inclui universidades públicas e particulares, o Mackenzie aparece entre as cinco primeiras, na quinta posição, com índice de abandono abaixo da Universidade de São Paulo (USP) e da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), duas das mais importantes instituições de ensino do Brasil. As duas universidades estaduais estão em sexto e sétimo na lista nacional, respectivamente.

Marco Vasconcelos aponta que os cursos devem se manter atualizados com as demandas do mercado e da sociedade para que esses índices melhorem. Segundo ele, “as universidades não públicas, ou seja, as comunitárias e as particulares, devem estar comprometidas com a oferta da maior qualidade acadêmica em seus cursos por um preço justo“.

No Brasil, a média de abandono de cerca de um quarto dos estudantes que ingressam no Ensino Superior exige a participação de diversos envolvidos com a Educação. “A atuação coletiva por meio de entidades representativas do setor junto ao poder público pode e deve estimular o fortalecimento de ações que redundem em maior ingresso e maior permanência na educação superior“, aponta Vasconcelos.

Isto requer recursos substantivos para manutenção de programas governamentais, frutos de política pública, tais como Prouni e Fies“, conclui.

Método do estudo

Os números foram levantados pelo Quero Bolsa utilizando dados da base do Inep, disponíveis no site do instituto. Os últimos dados são referentes ao ano de 2017 e foram divulgados em outubro de 2018.

Foram separadas as Instituições de Ensino Superior (IES) públicas e privadas do Brasil para análises distintas; Para esta análise, foram selecionadas as 100 universidades privadas com maior número de alunos com status de “cursando” na base do Inep;
Foi considerado abandono os estudantes com status de “matrícula trancada” e “Desvinculado do curso”; A taxa de abandono de cada instituição foi calculada da seguinte forma: Taxa de Abandono = (Matrícula trancada + Desvinculado do curso) / (Matrícula trancada + Desvinculado do curso + Cursando + Transferido para outro curso da mesma IES + Formado + Falecido).

Link original da matéria aqui.

mmmmm

Siga o JP3:

Instagram: aqui – @jornalpredio3

Facebook: aqui – fb.com/jornalpredio3

Mais notícias e informações:

  • Exchanging Hemispheres – Mackenzie tem cursos com inscrições abertas em julho. Confira aqui! (aqui)
  • GEMMack participa de competição internacional em Viena (aqui).
  • Paz Armada: Eu vou te matar! (aqui).
  • JP3: aberto edital de 25h de extensão para compor Redação do jornal (aqui).
  • Publicado Boletim de Estágio de Julho/2019 (aqui).
  • Coletivo LGBTTQIA + Cassandra Rios do Direito Mackenzie (aqui).
  • II Internacional Law Symposium Compliance and Technology Law (aqui).
  • Afromack: O problema nunca foi o capitão do mato (aqui).
  • Palestra com sobreviventes de Hiroshima acontece em SP (aqui).
  • Universidade de Coimbra e Mackenzie discutem desafios da governança corporativa (aqui).
  • Voz e Vez: Ocupação Mauá | Pelo direito de moradia (aqui).
  • Biblioteca Mackenzista: Profa. Helisane Mahlke (aqui).
  • Editora Mackenzie: confira aqui todo os títulos do catálogo online (aqui).
  • Conheça os cursos de pós-graduação em Direito do Mackenzie com inscrições abertas (aqui).
  • Inscrições abertas para curso de Fashion Law com módulo internacional (aqui).
  • JP3 Indica: Marc Ferrez: Território e Imagem (aqui).
  • Curso: Técnicas de Negociação e Administração de Conflitos, no Mackenzie (aqui).
  • Curso: História do Cinema, no Mackenzie (aqui).
  • O papel do Estado na lei paulista que veta o consumo de bebidas alcoólicas em postos (aqui).
  • Mackenzista é premiada por trabalho de moradias construídas por mulheres em Uganda (aqui).
  • Direito do Trabalho Comparado e Risk Management in Law tem inscrições prorrogadas. Confira aqui! (aquiaqui).
  • Mackenzie e Universidade do Porto realizam congresso dia 16/07 (aqui).
  • Mackenzie é finalista da Olimpíada Jurídica 2019 (aqui).
  • JP3 Indica: “Democracia em Vertigem”, na Netflix (aqui).
  • Artigo: Guerra dos patinetes: a prefeitura contra o cidadão (aqui).
  • JP3 auxilia “Memorial Direito-Mackenzie” na busca por camisetas históricas (aqui).
  • JP3 Indica: “O ataque à razão”, de Al Gore (aqui).
  • Em fase de teste, Biblioteca disponibiliza novas bases de dados (aqui).
  • Voz e Vez: histórias de pessoas invisíveis perante a sociedade (aqui).
  • Biblioteca Mackenzista: Prof. Felipe Chiarello (aqui).
  • Por que ainda precisamos – e muito – do Jornal Prédio 3? (aqui).
  • Coluna: Coletivo 4 da manhã: café sem pão. (aqui).

***

Jornal Prédio 3 – JP3, é o periódico on-line dos alunos e antigos alunos da Faculdade de Direito da Universidade Presbiteriana Mackenzie, organizado pelo Centro Acadêmico João Mendes Júnior e a Associação dos Antigos Alunos da Faculdade de Direito do Mackenzie (Alumni Direito Mackenzie). Participe e escreva! Siga no Instagram!