Essa semana o JP3 inicia sua própria coluna. O objetivo será discutir a importância e os desafios de se manter esse canal de divulgação e diálogo, bem como traçar os próximos passos do jornal.

***

No dia 18/09/2017, o JP3 publicava sua primeira matéria, dando início ao projeto conjunto dos alunos e antigos alunos da Faculdade de Direito do Mackenzie, por meio de suas respectivas associações. A ideia de manter um jornal passa longe de ser algo novo. Em agosto de 1955, alguns meses depois do início das aulas da primeira turma do curso, era lançado o periódico “A Conduta”, que mesclava notícias cotidianas, artigos e reportagens sobre a Faculdade de Direito.

De lá para cá muita coisa mudou, não só no curso, mas principalmente no jornalismo. Enquanto até os anos 2010 preponderou a divulgação de notícias e periódicos pela via física, com a impressão de jornais e panfletos, a substituição pelo meio eletrônico, em especial as redes sociais, migrou e transformou o acesso à informação. Se até 2010 tivemos diversos outros periódicos no curso, a última edição do “João Mendes Jornal”, último jornal impresso produzido com regularidade pelo Centro Acadêmico, foi publicada em 2013.

As mídias sociais, a começar pelo Orkut, depois Facebook, Twitter e mais recentemente o Instagram, praticamente afastaram a necessidade de impressão de panfletos para divulgação de notas, eventos e editais. Da mesma forma, a rapidez da internet respondia ao imediatismo de uma nova geração que buscava consumo instantâneo por informação. Com isso, se já era escasso o interesse dos estudantes por produzir e consumir um jornal impresso, esse interesse praticamente desapareceu, inexistindo de 2013 até 2017, qualquer movimento sólido para construção de um novo jornal na Faculdade de Direito do Mackenzie.

Este cenário, entretanto, poderia ser aplicado a toda mídia impressa, que vem sofrendo com o menor número de leitores, todos cada vez mais migrando para as novas mídias.

O que buscaremos discutir nesse texto em cinco tópicos – sem a pretensão de esgotar ou responder a questão – é o motivo pelo qual permanece – e vem crescendo – a necessidade de mantermos um espaço como o JP3 vivo.

1) Temos muito o que evoluir no quesito “divulgação”.

Desde setembro de 2017, quando lançado, a equipe do JP3 se dedica a buscar e levar informações, notícias e tudo mais o que acontece dentro da Faculdade de Direito do Mackenzie para os alunos, antigos alunos, professores, enfim, para a comunidade acadêmica do curso.

Como essa busca, descobrimos dois fatos importantes: em primeiro lugar, há uma infinidade de atividades incríveis acontecendo no curso. São grupos de estudo e pesquisa, seminários, congressos, palestras e eventos. A diversidade e pluralidade são fatos constantes no dia-a-dia da Faculdade. Quando extrapolamos essa análise para a Universidade, os números apenas aumentam. Por outro lado, notamos uma enorme dificuldade em obter informações sobre muitos desses eventos, que são divulgados em canais diversos e não integrados. Se a equipe do JP3 muitas vezes tem dificuldade, imagine um aluno regular que, por qualquer motivo, não tem tempo para se aprofundar nessa tarefa. Esse segundo fato resulta que muitos editais, grupos e eventos não chegam para todo o grande público da Faculdade, o que diminui o acesso pleno e participação dos estudantes e de toda a comunidade acadêmica. Por analogia é o mesmo que divulgar uma vaga de estágio em apenas uma sala de aula: você pode até ter um retorno positivo, mas a probabilidade de isso acontecer é menor se em comparação com uma divulgação feita em todas as salas do curso. Quanto menor a divulgação, menor é o público e menor é o número de interessados, o que pode gerar a perda de oportunidades. O JP3, portanto, vem servindo, desde 2017, com um canal importante de divulgação e concentração para tudo o que acontece na Faculdade. Ainda não conseguimos atingir todos os principais eventos, mas caminhamos para isso. O que falta, de fato, é a criação de uma cultura por todos (professores, estudantes, grupos, coletivos, associações, antigos alunos, etc.), em buscar esse canal divulgação. No fim das contas, ganham todos os envolvidos.

2) As mídias sociais também têm sua limitação.

Como falamos no início desse artigo, é inegável a substituição dos periódicos escritos pela facilidade da internet. Mas as mídias sociais também têm sua limitação.

Além da divulgação de fatos e informações do dia-a-dia, o JP3 também se preocupação com a produção de reportagens e notícias mais aprofundadas sobre determinados assuntos. A matéria de abertura do JP3 sobre o GEAMack (acesse aqui) é exemplo disso: um texto que não de adapta as funções do Facebook, Twitter ou Instagram, servindo não apenas como material de divulgação, mas também explicação e apresentação de um projeto que vem trazendo ótimas notícias para o curso. Outros exemplos você também confere com o GEMMack (aqui), a T&A League (aqui), “Tudo o que tem na Rua Maria Antônia” (aqui) e o já tradicional “Calouros Direito-Mackenzie: Tudo o que você precisa saber” (aqui).

3) Espaço para todos.

Uma das grandes preocupações do JP3 desde o seu início foi ser um espaço horizontal e aberto para grupos e coletivos da Faculdade de Direito do Mackenzie. Abrir o JP3 para colunistas vem sendo um dos projetos mais importantes em 2019 e pretendemos ter textos inéditos a cada dia. E por que isso é importante? Porque enquanto espaço de todos, os textos conseguem atingir e levar posições e temas que muitas vezes estariam adstritos a determinado grupo. Um exemplo muito legal disso foi a primeira coluna do “Coletivo 4 da Manhã”, que expõe as dificuldades dos alunos bolsistas – fato que muitas vezes é invisível para a maioria dos estudantes (você acessa a coluna aqui).

4) Integração entre alunos e antigos alunos.

O JP3 é um projeto conjunto entre alunos e antigos alunos, produzido pelo Centro Acadêmico João Mendes Jr. e a Associação dos Antigos Alunos da Faculdade de Direito do Mackenzie. Trata-se, assim, de uma possibilidade única de integração entre veteranos formados e os estudantes. Essa troca de experiências entre gerações abre uma infinidade de portas para produção de outras atividades e desenvolvimento de trabalho em grupo.

Além disso, trazer os antigos alunos “de volta” para a Faculdade – uma atividade que vem sendo construída pela Associação dos Antigos Alunos do curso – fortalece não só a instituição, mas também representa a construção de prática já desenvolvida nas maiores universidades do mundo, com são conhecidas as alumni.

5) Uma atividade de extensão.

Por fim e tão importante quanto, o JP3 não deixa de ser uma atividade de extensão para os estudantes. Hoje, o JP3 é o único jornal independente e periódico do Mackenzie, algo que nos orgulha, mas ao mesmo tempo nos preocupa, considerando a importante que esse tipo de atividade pode ter na construção da vida profissional, acadêmica e pessoal dos estudantes. Organizar um projeto desse tamanho, escrever, programar e discutir pautas é uma experiência que desenvolve qualidades de gestão, escrita e trabalho em equipe. Ainda que não dê horas complementares como outras atividades, fazer parte de um jornal acadêmico e estudantil sempre será uma atividade de destaque para as habilidades que serão exigidas no mercado de trabalho.

Imagem1

Siga o JP3:

Instagram: aqui – @jornalpredio3

Facebook: aqui – fb.com/jornalpredio3

Mais notícias e informações:

  • Educação de Jovens e Adultos está com inscrições abertas (aqui).
  • II Seminário de Políticas Públicas e Cidadania, dia 06/06 (aqui).
  • Boulos fala sobre Previdência no Mackenzie dia 22/05 (aqui).
  • Workshop de Introdução à Justiça Restaurativa (aqui).
  • Nova Diretoria do CA toma posse no Mackenzie (aqui).
  • Previdência francesa é debatida dia 20/05, no Mackenzie (aqui).
  • Concurso Fotográfico: Centro Histórico e Cultural do Mackenzie (aqui).
  • GEAMack: Advanced Studies on International Arbitration (aqui).
  • Exchanging Hemispheres: programa de versão do Direito-Mackenzie abre pré-inscrição (aqui).
  • Palestra: Sindicatos no Brasil, dia 28/05, no Mackenzie (aqui).
  • Paz Armada? (aqui).
  • Coluna: Coletivo 4 da manhã: café sem pão. (aqui).
  • Livro sobre Direito-Mackenzie convida antigos alunos para contar suas histórias! (aqui).

***

Jornal Prédio 3 – JP3, é o periódico on-line dos alunos e antigos alunos da Faculdade de Direito da Universidade Presbiteriana Mackenzie, organizado pelo Centro Acadêmico João Mendes Júnior e a Associação dos Antigos Alunos da Faculdade de Direito do Mackenzie. Participe e escreva! Siga no Instagram!