O RedFox Cheerleading Team, time de cheerleading do Direito Mackenzie, está próximo de sua participação no Cheerfest, campeonato de cheerleading. Para aproveitar a oportunidade, o JP3 entrevistou duas membros do time: Juliana dos Santos, do 6º semestre, e Isabella Santana, do 2º semestre. Abaixo, você confere o bate papo com as atletas, que nos deram muitas informações sobre o funcionamento deste esporte incrível!

1
Juliana Carvalho dos Santos, 6º semestre

JP3 – Muitas pessoas, apesar de já terem ouvido falar, não sabem o que é um time de cheerleading. Poderiam nos explicar?

Juliana – Cheerleading é um esporte que envolve elementos de ginástica olímpica, como tumblings e jumps, além de elementos da dança, bem como as famosas elevações e pirâmides de atletas.

JP3 – Diante de um esporte tão animador e intenso, de que maneira vocês definiriam a sensação de participar de um time de cheerleading?

Isabella – Nossa, em primeiro lugar eu queria dizer que é algo muito incrível. É como se fosse um sonho realizado. Quando eu entrei no Mackenzie e a atlética estava passando nas turmas anunciando os esportes, eu pensei comigo mesma: “não sei jogar basquete, futebol, vôlei e nada do que tem aqui, mas se tiver time de cheerleading, com certeza entrarei”. Foi dito e feito. Eu fui na seletiva do RedFox e passei. Fiquei extremamente feliz! É muito bom pertencer a esse time, pois quando você entra, acaba se tornando parte da família. A união que temos ali, os abraços, os desabafos, as risadas, os incentivos, tudo isso é sem igual. Eu realmente sou grata por fazer parte.

Juliana – Participar de um time de cheer é como ter uma nova família. O esporte se desenvolve principalmente com base na união, considerando que grande parte dos elementos são realizados por grupos de atletas de forma conjunta. Por isso a sensação de estar em um time é de pertencimento. Fazer parte de um todo unido e que trabalha por um objetivo comum.

2
Isabella Santana, 2º semestre

JP3 – Infelizmente, ainda vemos uma sexualização deste esporte, especialmente quando nos referimos às mulheres. Qual a opinião de vocês sobre isto?

Isabella – Eu não notava essa sexualização até fazer parte do esporte. Então, logo percebi que a visão que muitos têm quando dizemos que somos cheerleaders é aquela de que “usamos roupas curtas para ficar mexendo a bunda”. Isso é realmente ridículo. O cheerleading é um esporte difícil, que precisa de muita força de vontade, treinos semanais, foco, atenção, flexibilidade, ânimo, ritmo, força, trabalho em equipe. Além disso, o que fazemos é muito sério e precisamos cuidar uns dos outros para que ninguém se machuque. É triste ver que muita gente ainda acha que só queremos chamar atenção através do nosso uniforme curto. Isso é machista e desnecessário.

Juliana – Quando falamos sobre a sexualização no esporte, precisamos olhar num contexto maior. O cheerleading no Brasil é praticado principalmente por mulheres e, como sabemos, ainda vivemos numa sociedade extremamente machista. O fato das nossas atletas usarem saias, tops, blusas ou qualquer outra peça como uniforme, nada mais é do que adequar o vestuário à forma que melhor podemos executar a rotina, as acrobacias e todos os demais elementos na rotina, nada está relacionado com uma questão estética da coisa. Quando estamos juntos como equipe, mantemos sempre um padrão do uniforme, que é pensado exclusivamente no melhor para a equipe, não para os olhos de quem tem uma visão distorcida do nosso esporte. Ainda é algo que precisa ser mudado, mas em todas as oportunidades que temos de desconstruir essa visão preconceituosa, lá estamos nós.

JP3 – Como funciona o processo de seleção de novos membros? Há algum critério?

Juliana – A seleção de novos membros para o time ocorre com a orientação de nossa treinadora e com base em critérios técnicos, como habilidades específicas, mas leva em conta principalmente a dedicação e força de vontade demonstrada pelos participantes. Não são exigidas habilidades prévias para participar da seletiva, no geral os participantes não têm nenhum conhecimento prévio das habilidades do esporte; por isso, o principal é a força de vontade para aprender.

JP3 – Treinar é essencial para obter um bom desempenho. Pensando nisso, contem-nos um pouco sobre a organização e rotina dos treinos de vocês.

Isabella – Então, a gestão é responsável pela organização dos treinos, o local, o horário e nos passa tudo através do grupo oficial do time. O treino ocorre todo sábado, geralmente das 9 horas até o meio dia. É importante não chegar atrasado porque o time é bem rígido quanto a isso. Além do mais, esse esporte demanda a colaboração de todos, pois se uma pessoa chega atrasada ou falta, o desfalque já é enorme, já que cada um é essencial para o time.

Juliana – Como o cheer é um esporte coletivo, os treinos são muito importantes para o desenvolvimento do time. Nossos treinos são realizados semanalmente, aos sábados, no período da manhã. Todos os treinos são acompanhados pela nossa treinadora, que é especializada no esporte.

JP3 – Faltam menos de 07 dias para o Cheerfest. O que seria este evento e qual a expectativa de vocês em relação a ele?

Juliana – O Cheerfest Paulista é um dos principais eventos nacionais de cheerleading do país e por isso é muito importante para o time. O campeonato ocorre anualmente, geralmente no mês de setembro, e conta, principalmente, com a participação de times de todo o estado de São Paulo. Participar do campeonato paulista é uma grande oportunidade para o time mostrar sua evolução e todo o trabalho realizado ao longo do ano.

Isabella – Eu estou muito ansiosa. Como entrei esse ano no time, é o primeiro campeonato que participarei! Estou muito animada para chegar lá e apresentar nossa rotina maravilhosa. Quero sentir a “vibe” de todos ali presentes, quero chorar de alegria com meu time e quero sentir a sensação de trabalho cumprido.

Postado por Rafael Almeida – 2º Semestre

Siga o JP3

Instagram: @jornalpredio3

Facebook: fb.com/jornalpredio3

Mais notícias e informações: 

Jornal Prédio 3 – JP3 é o periódico on-line dos alunos e antigos alunos da Faculdade de Direito da Universidade Presbiteriana Mackenzie, organizado pelo Centro Acadêmico João Mendes Júnior e a Associação dos Antigos Alunos da Faculdade de Direito do Mackenzie (Alumni Direito Mackenzie). Participe e escreva!