Ansiedade e Eu

Por Ana Carolina Gomes Brito

Todo estudante, ou a maioria, já passou pela experiência de não conseguir fazer nada e ficar ansioso por isso ou pior ainda, de estar ansioso e por isso não conseguir fazer nada, criando um círculo altamente vicioso e quase impossível de se livrar. A ansiedade está muito presente na vida dos jovens, seja ela causada por quaisquer que sejam os motivos. Quando você menos espera, ela vai estar lá para te atrapalhar em momentos que supostamente não deveriam gerar tanta ansiedade. 

A insegurança sempre foi um dos maiores motivos da minha ansiedade. Antes de começar um trabalho acadêmico ou qualquer coisa que será avaliada por outras pessoas, já logo imagino meu fracasso e como vou demorar para alcançar minimamente as minhas próprias expectativas. Isso, logicamente, me leva a um longo período de ansiedade até o momento em que, por exemplo, eu tenho que entregar o trabalho, não tem pra onde fugir e sou obrigada a colocar minha ansiedade de lado. Quando eu menos imagino, o que eu tinha que fazer está feito e, particularmente, na maioria das vezes está bom.

Após uma pequena pesquisa no Google, descobri que posso ter ansiedade antecipatória. Como o nome já diz, é a ansiedade relacionada com processos que acontecem em nível mental, ou seja, na forma de pensamento. Ela aparece quando imaginamos o pior que pode acontecer em uma determinada situação futura, provocando estresse ou uma grande preocupação. No final, eu sou a causa das minhas frustrações e estresses com apenas meros pensamentos.

Recentemente, li uma matéria na qual 26 alunos em uma escola na cidade de Recife tiveram crise de ansiedade ao mesmo tempo durante uma prova. Esse caso foi muito comentado entre os especialistas e um deles chegou a dizer que não foi somente a crise de ansiedade e sim o fato dos seres humanos serem muito empáticos. Em decorrência dessa empatia, o cérebro acaba mimetizando certas coisas. Refleti muito sobre isso, e sim, as vezes você nem sempre está nervosa, ansiosa com algo, mas se você conversa com alguém que está com esses sentimentos sobre a mesma coisa você acaba de alguma forma “contraindo” isso também. No entanto, essa sintonia obviamente não é culpa do ansioso. A última coisa que o ansioso deseja é que alguém sinta o mesmo que ele.

Como eu disse nos parágrafos acima, minha ansiedade está muito atrelada aos estudos e trabalho, mas nem sempre as pessoas são assim. Existem diversos tipos de ansiedade e diversas formas de trazer esse sentimento à tona. Às vezes uma frase dita para alguém em um momento errado pode desencadear uma sensação de inquietude e pensamentos negativos na pessoa.

Publicado por Ana Carolina Gomes Brito


Siga o JP3!

Instagram: @jornalpredio3

Facebook: fb.com/jornalpredio3


Mais notícias e mais informações:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s