Aparecida Oliveira – 3º semestre

leighton-tristan_and_isolde-1902

Você já viu esta imagem alguma vez na vida? Consegue associar a algo? Sabe o que é um “termo falacioso”? Talvez hoje não, mas depois de ler este texto sim, pois se não souber, você pode cair em armadilhas da sua própria argumentação, ou na de outros.

Falácia, segundo o Dicionário Aurélio, vem do latim fallecia, que significa trapaça, ardil, engano, astúcia, enganar, ser impostor, aquele que induz ao erro, capcioso.

Mas o que isso tem a ver com o Direito? Para o advogado que argumenta, saber reconhecer termos falaciosos é de vital importância seja para contra-argumentar ou identificar, na fala do outro, um termo deste tipo. Mas reconhecer um termo falacioso não é fácil, pois eles vêm carregados de cunho emocional, íntimo ou psicológico, porém não têm validade lógica.

Uma diferenciação importante é que as falácias produzidas involuntariamente são chamadas paralogismos e as que têm finalidade para enganar ou confundir alguém são chamadas sofismas. Existem vários tipos: as ambíguas, as de apelo a motivos (vaidade, medo, ignorância etc), as causais, de explicação, de dispersão, indutivas etc.

Vejamos o exemplo abaixo (da falácia “argumentum ad misericordiam” – apelo à misericórdia (extraído do site Wikipedia):

“Faça isso pelas crianças”.

No exemplo acima, a emoção é usada para persuadir as pessoas a apoiar (ou intimidá-las a rejeitar) um argumento com base na emoção, mais do que em evidências ou razões.  Consiste no recurso à piedade ou a sentimentos relacionados, tais como solidariedade e compaixão, para que a conclusão seja aceita, embora a piedade não esteja relacionada ao assunto ou à conclusão do argumento.

Outro exemplo, da falácia “argumentum ad superbiam” – apelo à vaidade do oponente para convencê-lo.

Não acredito que uma pessoa culta como você acredita nessa teoria“.

O oponente, por ser muito culto, pode se sentir envergonhado de defender essa teoria “absurda”.

Melhorou? Agora fica mais fácil entender o que é um termo falacioso e se atentar quanto ao seu próprio discurso e ao das demais pessoas.

Se quisesr ampliar seus conhecimentos, pode clicar aqui e ler os outros exemplos de termos falaciosos ou o incrível texto de Max Shulman “O Amor é Uma Falácia” (logo abaixo para download) e aprender de uma forma q divertida que sim, até no amor, somos falaciosos!

O Amor é Uma Falácia

Siga o JP3

Instagram: @jornalpredio3

Facebook: fb.com/jornalpredio3

Mais notícias e informações:

Jornal Prédio 3 – JP3 é o periódico on-line dos alunos e antigos alunos da Faculdade de Direito da Universidade Presbiteriana Mackenzie, organizado pelo Centro Acadêmico João Mendes Júnior e a Associação dos Antigos Alunos da Faculdade de Direito do Mackenzie (Alumni Direito Mackenzie). Participe e escreva!