O livro “Pensando como um negro: ensaio de hermenêutica jurídica“, do professor da Faculdade de Direito do Mackenzie, Adilson José Moreira, é finalista no Prémio Jabuti, na categoria Ciências Sociais.

Conforme descreve a Editora Contracorente, responsável pela publicação, o livro revela a importância do pertencimento social na hermenêutica jurídica, por meio de um estudo integrado entre narrativas pessoais e análises teóricas. Nele se aborda um tema ausente nas reflexões sobre hermenêutica no nosso país: o papel da raça no processo de interpretação jurídica. A relevância desse tópico decorre do seu lugar central na discussão sobre a legalidade de medidas de inclusão racial e também dos debates sobre as disparidades de tratamento entre grupos raciais no sistema penal. Afirma-se, com grande eloquência, a necessidade de considerarmos a experiência de minorias raciais como parâmetro normativo para a análise do princípio da igualdade, um requisito para o alcance da justiça racial na nossa sociedade. Um livro radical, perturbador, que coloca em xeque a noção de igualdade como tratamento simétrico.

O livro pode ser adquirido no site da Editora clicando aqui. O JP3 parabeniza o professor pela indicação!

Siga o JP3!

Instagram: @jornalpredio3

Facebook: fb.com/jornalpredio3


Mais notícias e informações: 


Jornal Prédio 3 – JP3 é o periódico on-line dos alunos e antigos alunos da Faculdade de Direito da Universidade Presbiteriana Mackenzie, organizado pelo Centro Acadêmico João Mendes Júnior e a Associação dos Antigos Alunos da Faculdade de Direito do Mackenzie (Alumni Direito Mackenzie). Participe, observe e absorva!