Por Larissa Sousa

O último ano não foi fácil para ninguém: a pandemia, o cenário político brasileiro temeroso e os empecilhos da vida de cada um são apenas parte dos problemas que acabam deixando a caminhada de todos nós bem pesada. Em tempos difíceis como esse, tento encontrar esperança nas pequenas coisas, como brincar com meus cachorros, conversar com uma pessoa querida, comer algo que me traga conforto e assistir filmes que me tragam paz. Foi praticando essa última categoria de atividades que me deparei com o seriado “Modern Love”, da plataforma de streaming Amazon Prime Video. O seriado é inspirado em uma coluna do jornal New York Times, com o mesmo título do seriado, na qual os leitores enviam suas histórias de amor, e assim, algumas delas são publicadas periodicamente, sendo que tais colunas também foram reunidas em um livro. A primeira vez que eu li a proposta do seriado, achei que seria um compilado de histórias românticas “água com açúcar”, mas eu não poderia estar mais errada.

Modern Love, como diz o próprio título, fala do amor nos tempos atuais em suas diversas formas de expressão, não somente a romântica.. Cada episódio retrata uma história diferente, sendo que cada uma delas traz uma reflexão extremamente necessária para o espectador. Exemplos incluem uma mãe solteira lidando com uma gravidez inesperada; uma mulher com bipolaridade aprendendo a lidar com essa característica como parte de si; um romance surgindo na velhice e a jornada de autoconhecimento no final da vida; um casal homoafetivo enfrentando as dificuldades do processo de adoção e diversos outros assuntos, que apesar de “colocarem o dedo na ferida”, trazem esperança para o espectador. Não por trazer, necessariamente, um final feliz para todas as histórias, mas sim, por mostrar que a vida continua. Muitas vezes– aliás– na maioria das vezes, não da forma como gostaríamos, mas continua. E cabe a cada um de nós aprender a nos amar e amar aqueles que nos cercam para tornarmos a liquidez da modernidade algo não apenas suportável, mas sim, leve. 

Atualmente, o seriado conta com duas temporadas, sendo que a segunda estreou há pouquíssimo tempo, no dia 23 de agosto. É um entretenimento que deixa o “coração quentinho” em tempos em que estamos cercados de notícias ruins e medo. A redatora que vos fala é apaixonada pelo seriado e o recomenda fortemente, não somente para aqueles que, como eu, buscaram no seriado uma forma de aliviar as dores do cotidiano, mas também para aqueles que querem restaurar a fé na humanidade.

Publicado por Larissa Sousa


Siga o JP3!

Instagram: @jornalpredio3

Facebook: fb.com/jornalpredio3


Mais notícias e mais informações:


Jornal Prédio 3 – JP3 é o periódico online dos alunos e dos antigos alunos da Faculdade de Direito da Universidade Presbiteriana Mackenzie, organizado pelo Centro Acadêmico João Mendes Júnior e pela Associação dos Antigos Alunos da Faculdade de Direito da Universidade Mackenzie (Alumni Direito Mackenzie). Participe!