[texto extraído de nacoesunidas.org]

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) acaba de lançar uma pesquisa pública sem precedentes para obter ideias a respeito dos principais desafios que, atualmente, ameaçam a paz em todo o mundo, bem como acerca das soluções necessárias para enfrentá-los.

A pesquisa está sendo lançada em um momento de profundas dificuldades sociais relacionadas à pandemia da COVID-19. Existem apelos urgentes à reflexão sobre o mundo que surgirá da crise e como nós enfrentaremos os principais desafios em andamento, como mudança climática, violência, desigualdades generalizadas e grandes conflitos tecnológicos.

***

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) acaba de lançar uma pesquisa pública sem precedentes para obter ideias a respeito dos principais desafios que, atualmente, ameaçam a paz em todo o mundo, bem como acerca das soluções necessárias para enfrentá-los.

A pesquisa está sendo lançada em um momento de profundas dificuldades sociais relacionadas à pandemia da COVID-19. Existem apelos urgentes à reflexão sobre o mundo que surgirá da crise e como nós enfrentaremos os principais desafios em andamento, como mudança climática, violência, desigualdades generalizadas e grandes conflitos tecnológicos.

“Os próximos dez anos serão fundamentais para organizarmos o mundo que virá após a crise da COVID-19 e enfrentar os graves desafios que já existiam antes do início desta crise”, disse a diretora-geral da UNESCO, Audrey Azoulay.

“Esta nova pesquisa faz parte do compromisso da UNESCO em liderar uma reflexão mundial sobre essas questões. É essencial compreender os obstáculos que as pessoas estão enfrentando, bem como suas expectativas, a fim de pensarmos em formas de superá-los, e eu peço a todos, de todas as regiões do mundo, que participem e nos digam o que pensam”.

Em meio a questionamentos sobre a eficácia e a relevância do multilateralismo no mundo atual, a pesquisa também levantará ideias sobre como a comunidade internacional, incluindo a UNESCO, por meio de seu mandato de construir paz na mente de homens e mulheres, pode prover respostas mais adequadas às preocupações de todas as populações.

A pesquisa está aberta a todos, em todo o mundo, e, em breve, estará disponível em pelo menos 20 línguas. Ela estará aberta a contribuições pelos próximos três meses, e seus resultados serão divulgados em setembro de 2020 como parte de um relatório especial, “O mundo em 2030”, que analisará as visões mundiais e regionais sobre os desafios atuais.

É importante ressaltar que foi inserido um campo específico para o segmento jovem a fim de garantir um maior número de respostas da juventude. Por meio da pesquisa, a UNESCO pretende dar a aos jovens a oportunidade de expressar seus pontos de vista e ideias e, assim, contribuir para discussões sobre o futuro.

A pesquisa está sendo promovida pelo setor de Transformação Estratégica da UNESCO (Strategic Transformation). Também se enquadra em esforços mais amplos da Organização no sentido de refletir sobre o futuro do mundo, incluindo por meio do recente lançamento da série UNESCO Forum. Tal série teve início nesta semana, com mulheres líderes pensadoras, artistas e ativistas entrevistadas em vídeos, nos quais expuseram suas opiniões sobre os desafios e as oportunidades que o mundo enfrentará após a crise da COVID-19.

Participe da pesquisa (em inglês).

Link original da matéria aqui.

Siga o JP3!

Instagram: @jornalpredio3

Facebook: fb.com/jornalpredio3

Mais notícias e informações: 

Jornal Prédio 3 – JP3, é o periódico on-line dos alunos e antigos alunos da Faculdade de Direito da Universidade Presbiteriana Mackenzie, organizado pelo Centro Acadêmico João Mendes Júnior e a Associação dos Antigos Alunos da Faculdade de Direito do Mackenzie (Alumni Direito Mackenzie). Participe e escreva!