Por Maria Eduarda Reis

Após o sucesso de nossa primeira coluna, seguimos com a segunda edição da Biblioteca Mackenzista.

Você pode conferir nossa entrevista com a Prof. Ana Torezan aqui!

A coluna vai ser uma espécie de “estante virtual” de indicações literárias, todas com base na indicação de professores e professoras mackenzistas. As obras descritas serão jurídicas e não-jurídicas, seguindo qualquer tema que o professor ou professora considere interessante estudantes de Direito conhecerem durante a formação.

Essa semana, recebemos a sugestão de duas obras pelo professor Edson Knippel, professor de penal e processo penal da casa.

Se for professor ou professora quiser participar, ou quiser indicar alguém para nossa coluna, entre em contato com o JP3 pelo Facebook (/jornalpredio3) ou pelo Instagram: @jornalpredio3

Estupro: crime ou cortesia? de Silvia Pimentel; Ana Lúcia P. Schritzmeyer e Valéria Pandjiardjian

Prof. Edson Knippel:Leitura clássica, obrigatória e – infelizmente – muito atual, para quem deseja estudar a violência sexual contra mulheres no Brasil, bem como conhecer como os fatos chegam ao Poder Judiciário e de que modo lá muitas vezes são julgados. A abordagem sociológica retrata, dentre outros temas, a inversão que é verificada em muitos casos, nos quais a mulher, que é vítima, passa a ser julgada, no âmbito moral e privado, pela violência que é praticada contra ela.”

Precisamos falar sobre o Kevinde Lionel Shriver (Editora Intrínseca)

Prof. Edson Knippel: “Esse livro deu origem a um filme homônimo. A responsabilidade dos pais na educação dos filhos é retratada, em uma perspectiva perturbadora. A reação dos pais (ou ausência dela) diante de sinais de violência transformam um problema pessoal em uma tragédia social. Também é interessante para discutir o que o acesso fácil às armas de fogo pode ocasionar.  Em determinado momento, os médicos garantem aos pais que o filho é “normal”. Livro interessante para quem gosta de psicologia jurídica, passando pelo direito de família, direito médico e da infância e juventude.”