A internacionalização do ensino é imprescindível na contemporaneidade. Por isso, no ano de 2017, a Universidade Presbiteriana Mackenzie iniciou um programa de verão inovador, o Exchanging Hemispheres. Em sua segunda edição, o E.H. oferece os seguintes cursos: Mediation Theory and Practice, Advanced Negotiation Techniques, Regional and Universal Human Rights System towards Internacional Justice, Access to Justice and Clinical Legal Education e Direito do Trabalho sob perspectiva comparada: regulações portuguesas e da União europeia.

Para um intenso intercâmbio cultural acadêmico, os professores convidados a ministrar os cursos oferecidos são predominantemente estrangeiros e referências internacionais em seus campos de atuação. Dentre eles estão grandes nomes, como: Alexander Morawa (Washington College of Law), Alan Russel (London South Bank University) e Jim Craven (Pepperdine University). No meio discente a diversidade não fica para trás: estão presentes graduandos, pós-graduandos, mestrandos, doutorandos e profissionais de diversas áreas que visam aprofundamento, atualização e especialização em determinada matéria.

Foto 1

O Brasil ainda não é referência em programas de verão universitários. O E.H. é o primeiro passo de uma longa trajetória na inserção brasileira no meio acadêmico internacional e também um progresso para desenvolver a cultura do estudo em períodos não letivos no país. Além de professores estrangeiros, a segunda edição do programa conta com a presença de alunos britânicos, franceses, gregos e alemães, provando que a visionária expansão Mackenzista começa a surtir os efeitos desejados.

A dinâmica do curso consiste em uma semana de aulas em sala, onde ocorrem não só explicações tradicionais, mas diversos exercícios práticos e discussões entusiasmadas e baseadas em leituras prévias, seguindo os modelos americanos e britânicos de ensino. Já a segunda semana é composta por painéis optativos que trazem profissionais das áreas para contarem sua experiência e expandir a rede de contato dos participantes.

foto 2

Para Larissa Barbosa Souza, estudante do quinto semestre de Faculdade de Direito do Mackenzie e que cursou o programa Access to Justice and Clinical Legal Education, o curso foi “muito importante, pois nos ensinou diferentes formas de pensar, mas principalmente por que vamos montar uma clínica no Mackenzie, e ver como outras pessoas estão fazendo é incrível. [O Professor] Alan nos ensinou a ser mais abertos e nos deu embasamento teórico. O curso salientou o quanto o mundo do direito está afastado das pessoas e o quanto a educação é fundamental, além de nos mostrar que a função do advogado é, além de representar, ser um conselheiro para que as pessoas tenham uma boa qualidade de vida

Para Mariana Cócus Bueno, aluna do quinto semestre da Faculdade de Direito do Mackenzie e que cursou o programa de Mediation, o curso “foi excelente e muito amplo. Além de técnicas e bases da mediação, tivemos experiências práticas para entender a efetiva aplicação teórica. O professor foi essencial, ele era aberto e envolvente, um ótimo exemplo de profissional da área, as experiências que relatou foram enriquecedoras e inspiradoras

foto 3

Para o aluno Mateus Lucafó Marques, que cursou o programa Human Rights, “o curso é uma ótima oportunidade para expandir a visão sobre direitos humanos em uma perspectiva ampla e internacional, uma vez que no curso universitário regular ficamos limitados a uma visão nacional e superficial. O professor é extremamente didático e culto, fazendo a aula mais dinâmica e interessante

Foto 4

Segundo a Professora Paula Monteiro Danese, “o curso de Direito Internacional de Direitos Humanos surgiu em parceria com o Mackenzie, por uma iniciativa minha e do professor Pedro Buck e por uma necessidade da Universidade abrir-se para essa temática. Conheci o professor Alexander quando cursei meu LLM na American University e fiz o convite para que ele ministrasse o curso, ele concordou com a ideia e o primeiro EH ocorreu em 2017. Agora, em sua segunda edição, o curso contou com estudantes estrangeiros, o que intensificou o intercâmbio cultural acadêmico da turma e enriqueceu as aulas. O contato entre os estudantes é extremamente positivo e acredito muito nas troca de experiências que acabam surtindo efeitos prolongados e trazendo conhecimentos que não podem ser adquiridos em sala de aula

Foto 6

Para o antigo aluno graduado em Direito pelo Mackenzie, Gustavo Vieira da Silva, que cursou o curso de Negotiation, “o EH é uma experiência completa, congrega conteúdo de alta qualidade com profissionais engajados do meio jurídico. As aulas exigem participação ativa do aluno em diversas situações do cotidiano, além de simulações de casos concretos, ou seja, o aluno é protagonista do processo de aprendizado, o que é fundamental para a absorção do conteúdo programático. Minha experiência superou todas as expectativas, além de o professor trazer toda a experiência americana, fez um comparativo com o contexto brasileiro. Esse conteúdo ilustrou o cotidiano profissional e relações pessoais, além de projetar uma visão de como lidar com situações futuras. O curso englobou os modelos de negociação competitivo e colaborativo e como se portar em cada um deles

Foto 7

Para o advogado e Professor José Francisco Marcondes Ferras “o curso da Professora Maria do Rosário Palma Ramalho foi excelente, muito instrutivo para toda turma, não só em relação ao direito europeu e as instituições portuguesas, mas também para fazer uma análise e uma alta reflexão do direito do trabalho brasileiro, especialmente em tempos conturbados e de transformação. É uma oportunidade única participar de um curso que transmite tanto conteúdo em tão pouco tempo e de forma tão acessível e esclarecedora. A professora foi muito aberta ao diálogo e a turma era excelente. Eu recomendaria a todos que tiverem a oportunidade de participar do EH, por que é uma oportunidade única

Para o aluno Rodrigo de Oliveira Fadigas César, “é uma oportunidade de abrir horizonte para diversas áreas do conhecimento, que auxiliam na escolha de uma carreira jurídica, até então não imaginada”.

A segunda edição do E.H foi um sucesso e a Faculdade de Direito do Mackenzie já está estruturando a terceira edição para 2019. O curso é inovador e é uma grande oportunidade de esse especializar e atualizar com professores estrangeiros sem sair do país. A internacionalização do ensino é uma tendência quase que obrigatória para o mundo acadêmico e o Mackenzie tem saído na frente nessa trajetória.

Foto 8