Formado pela Faculdade de Direito do Mackenzie em 2011 e com grande história no Comando Mackenzista, Bruno Sader foi mestre da bateria durante grande parte do curso e hoje é advogado criminalista em uma das mais respeitadas bancas do país, Reale Advogados, além de pós-graduado na área. Nas horas vagas, Bruno é um dos integrantes do MMA Brasil, site brasileiro especializado em análise de lutas. Abaixo você confere o bate-papo que o JP3 teve com o mackenzista.

 
JP3 – Quais suas principais lembranças da época do Mackenzie?

Bruno – Integração na comunidade de alunos. Acho que é fundamental para o aluno sair do mundo fechado que é a propria classe durante a faculdade, participar de atividades extra curriculares como grupos de estudos, Centro Academico, Atlética, Bateria, entre outros, que possibilitam conhecer pessoas de outros anos, outras gerações, outros grupos. Isso é importante não só para o seu crescimento pessoal como para a vida profissional, uma vez que você terá muito mais contatos e pessoas conhecidas no mundo jurídico.

JP3 – Como surgiu o interesse pelo MMA?

Bruno – Desde pequeno eu gosto de tudo que é esporte. Costumo brincar que tive meu carater moldado pela ESPN nos anos 90. Desde sempre assisto do futebol e basquete até o baseball e o hóquei no gelo. Se tem esporte, estou assistindo. E com as lutas não foi diferente, treinei judô por 11 anos e sempre nutri muito interesse por boxe e MMA.

JP3 – Como você foi parar no site MMA Brasil?

Bruno – Eu era um simples leitor do site que participava de debates nos comentários das matérias publicadas. Ocorre que o editor do site – Alexandre Matos – também participa muito ativamente dos debates e certo dia me convidou para escrever algumas matérias, perguntou se queria ser colaborador do site. Aceitei de pronto.

IMG-20171009-WA0007
Bruno em evento do UFC.

JP3 – Conte-nos um pouco sobre o site, quem participa, o que encontrar lá?

Bruno – O MMA Brasil foi criado em 2008, como o primeiro site brasileiro especializado em análise de lutas. Porque cobrir os eventos, muitos fazem. Agora fazer análise técnica pré e pós luta é muito dificil, requer muito estudo e dedicação. O site também é o único do Brasil a fazer análises de boxe e luta olímpica (wrestling). O MMA Brasil obviamente começou nanico, como muitos, mas com o tempo foi ganhando espaço e hoje tem quase 300 mil acessos mês, é veiculo credenciado pelo UFC e respeitado como fonte inclusive na mídia norte-americana. Detalhe: ninguém do site ganha 1 real com ele, é um projeto somente por amor ao esporte e que conta com um financiamento coletivo de leitores para pagar suas contas mensais. E todos os componentes da equipe, tirando o editor que criou o site, eram leitores.

JP3 – Você participa de um programa de rádio, como é isso?

Bruno – Desde 2010 o site conta com um programa de rádio no modelo podcast – o IT’S TIME -, que nada mais é que uma gravação de audio que fica disponível na internet para qualquer um ouvir quando bem entender. O programa antes era gravado via skype com a equipe e disponibilizado no site. Desde 2016 tivemos um upgrade, iniciando um parceria com a produtora de conteúdo Central3. (www.central3.com.br). Eles possuem um estúdio profissional, com produtor, mesa de som e equipamentos de rádio de primeira linha. Passamos a gravar o programa de lá e transmitir o programa ao vivo, com imagens, toda segunda-feira a noite. Fazemos também transmissões de algumas edições do UFC de lá.

JP3  -Você cobre eventos pelo site?

Bruno – O MMA Brasil é veículo reconhecido pelo UFC e conhecido pelas pessoas do meio, então sempre estamos credenciados para cobrir eventos do UFC in loco, assim como eventos de MMA Nacionais e de demais modalidades como Jiu-jitsu, boxe, kickboxing, entre outras.

IMG-20171009-WA0011

JP3 – Como é para você conciliar as atividades da vida de um advogado criminal e o seu interesse pelo MMA? Sente que é importante desligar um pouco da vida corrida de um escritório?

Bruno – Me sinto muito felizardo por poder trabalhar com o que eu gosto. Tenho prazer em trabalhar com advocacia criminal, então não vou adotar aquele discurso de quem sofre muito no trabalho. Lógico que a rotina as vezes é puxada mas isso faz parte de qualquer profissão. Partindo desse ponto, é muito fácil conciliar o tempo dedicado ao MMA Brasil, nas noites durante a semana ou para cobrir eventos em finais de semana. O jornalismo esportivo sempre foi uma paixão que tive de adolescente e poder exerce-lo, mesmo que como hobby, é muito gratificante. O destaque para mim é poder participar das gravações semanais, pois sou fascinado pelo modelo de mídia que é o rádio. E no final, uma atividade acaba ajudando a outra, pois fazer gravações ao vivo em estúdio me auxiliam em não ficar nervoso para falar em público, ter eloquência e raciocínio rápido, todos pontos importantes para a vida de advogado, enquanto ser advogado me traz conhecimento de escrita e linguagem para eu poder adicionar ao trabalho no site. Deixo um convite para todos que gostam de esportes ou tem interesse em começar a acompanhar lutas: acessem todo dia http://www.mmabrasil.com.br para notícias e analises do mundo da luta e ouçam o podcast It’s Time, ao vivo toda segunda, e gravado a partir de toda terça feira em http://www.Central3.com.br.

Informações gerais:

http://www.mmabrasil.com.br

twitter.com/mmabrasil

facebook.com/mmabrasil

instagram: @mmabrasil.com.br

Programa It’s Time by MMA Brasil.com.br

Ao vivo: Toda segunda-feira, a partir das 21h45 em http://www.facebook.com/mmabrasil

Edição gravada que fica disponível no site da produtora: http://www.central3.com.br/programa/its-time