Por Leonardo Cipriano

Muito tem se discutido sobre as grandes perdas que tivemos nos últimos tempos em decorrência das mortes por Covid-19. De fato, é inestimável tudo o que se foi, mas é preciso ter um olhar atento para o que ficou, ou melhor, para os que ficaram.

Apesar de grandes discussões e muito negacionismo, o Brasil pouco tem se debruçado sobre a questão das crianças e dos jovens que perderam seus pais ou avós, principais cuidadores, e que hoje encontram-se em condição de grande vulnerabilidade social.

Para além da imensa perda emocional, os chamados órfãos da Covid-19, são assolados também pela repentina mudança em suas vidas socioeconômicas, uma vez que sem seus pais e provedores, são colocados em condições de maior necessidade.

Um recente estudo publicado pelo Lancet, constatou que até abril deste ano, no mundo, 1,5 milhão de crianças foram impactadas pela perda de seus genitores. No Brasil, de acordo com o estudo, este número é de mais de 130 mil crianças e adolescentes, o que é o mesmo que afirmar que o Brasil tem 1 órfão por covid a cada 5 minutos.

Estados brasileiros, como o Maranhão e outros da região Nordeste, já tem se utilizado desses dados para fomentar a permanência e a continuidade dessa parcela da sociedade com uma espécie de pensão aos órfãos.

Nesse sentido, em junho, a Câmara dos Deputados começou a debater o Projeto de Lei 1.305/21, o qual pretende estipular um benefício mensal aos órfãos da Covid-19, quais sejam, crianças e adolescentes que perderam ambos os responsáveis pela doença. Apesar de parecer promissor, o PL sequer foi votado e segue no papel.

Num país em que se discute se a vacina te imuniza de um dos maiores vírus de todos os tempos ou te transforma em um jacaré, não é espantoso que não se tenha nenhum olhar direcionado à efetiva criação de políticas públicas que alcancem tais crianças e jovens.

Naturalmente, sem a munição desses dados, pensamos que crianças não são afetadas pela Covid-19, mas claramente trata-se do oposto. É preciso ter sempre em mente que eles serão o futuro do país e necessitam de todo cuidado em relação a seu desenvolvimento.



Referências

Global minimum estimates of children affected by COVID-19-associated orphanhood and deaths of caregivers: a modelling study. Publicado no The Lancet em 31/07/2021.

Portal da Câmara dos Deputados. PL 1305/2021, em 17/08/2021.

Imagem

Juan Pablo Serrano/Pexels

Publicado por Leonardo Cipriano


Siga o JP3!

Instagram: @jornalpredio3

Facebook: fb.com/jornalpredio3


Mais notícias e mais informações:


Jornal Prédio 3 – JP3 é o periódico online dos alunos e dos antigos alunos da Faculdade de Direito da Universidade Presbiteriana Mackenzie, organizado pelo Centro Acadêmico João Mendes Júnior e pela Associação dos Antigos Alunos da Faculdade de Direito da Universidade Mackenzie (Alumni Direito Mackenzie). Participe!