Em 29 de outubro, vídeos de um discente do Direito Mackenzie circularam nas redes sociais, o qual ostenta uma arma dizendo que “ESSA NEGRAIADA VAI MORRER”.

Na manhã de 30/10, diversos alunos, alunas, professores e professoras se reuniram na frente do prédio 24 para a realização de um ato repudiando a postura do discente em questão.

Segundo nota do Coletivo Negro Afromack:

O discurso desse aluno representa perigo a nós, alunos negros do Mackenzie, mas não somente a nós, representa perigo a todo e qualquer negro. É nítido o racismo e a repulsa que esse aluno sente de nós, negros, visto que o mesmo se refere a nós como “negraiada”.”

Em nota, o Centro Acadêmico João Mendes Junior informou que estão em contato com a Coordenação e Direção.

Segundo a nota do CAJMJR, “foi emitida uma Portaria (n° 15/2018) que aplica a suspensão preventiva durante a apuração de responsabilidade disciplinar pelo prazo de 5 (cinco) dias letivos em decorrência da infração disciplinar praticada pelo discente, sem prejuízo do processo administrativo que ocorrerá posteriormente, sendo resguardados o direto à ampla defesa e ao contraditório.”

Portaria divulgada na página do facebook do CAJMJR

Haverá a realização de outro ato hoje, 30/10, às 19 horas, em frente ao prédio 24.

O Diretor da Faculdade de Direito enfatizou que não haverá a flexibilização da chamada.

Ainda segundo o CAJMJR, “A medida imposta pela Coordenação/Direção se afigura proporcional pois garante a segurança dos alunos sem o prejuízo de posterior aplicação de pena.”